Vudu electrrónique da Arrábida

Vudu electrrónique da Arrábida

Há prraí munta histórria da cabeça das pessoas e munte mite sobrre macumbas e etecetrras de brruxêdes da Serra da Arrábida. Quein anda du marr é que sábe purrque vê aqueles códigues morrses a serrem flashádes dus olhes dum gáje touda a noite. Às vezes dou por mim e o Russe a dzêrr "ólha, lá tão eles amandarr sinais e macumbices", ponte, ponte, ponte, trráce, trráce, trráce, ponte, ponte, ponte, uns dizem quié SOS, deve de serr, podem até tarr à rasquinha maseu é que nã vou lá! O Petinga já há munta tempe canda a dzêrr que têmes que terr cuidade com isse, mas a gente nã faz case. Numa bela noite o Petinga enchórriçousse toude porr causa já nã sei du quê que disse "Hoje nã vai haverr pescarria, vames ali verr a encosta, a nossa bela Serra da Arrábida." Inda pensei, tu qués verr queste tá arrmade ein Dalai Lama e apetece-lhe meditarr um becáde? Mas nã erra, ele tava même numa dirr popé da Serra da Arrábida verr o que erra afinal de contas aquela cena das luzes du pisca-pisca. Quande távames ali popé da Pedrra da Anicha, deparrarrames com uma luz difrrente, érra de várrias côrres ó même tempe e amandáva um zumbide dus óvides que se ouvia uma voz tã fininha a dzêrr "Pedrra da Anicha, Pedrra da Anicha, anda cá quê trrouce ta picha". Bein, o Petinga quié munta canine entrrou quase ein panique! Assim canine e com a picha trrucida é que ele nã querria, e prra dzêrr a verrdáde, nem eu! Combinámes que deveriame irr verr o que se passava opé daquela luz. Madámes a ancurra pó funde du marr e foumes dum barrquinhe mai pecanine até à prraia. Saimes du barrque pianinhe, tude caladinhe e pé ante pé. Só fui eu, o Petinga e o Russe. Quande já távames porr ali perrte das luzes começámes a verr no chão objéctes munta estrranhes rátes de computadorr entrrelaçádes em transfurrmadourres de porrtátil e espetades porr canetas de Nintendes Dsi. Pedacinhes de silica em grranules lançáde ó chão a fazerr um desenhe à volta daquile tude, o desênhe parrciame um golfinhe. Ê cá disse "epá, diste é qnã táva à esperra!" As luzes funcionavam tudo por computadorr e róbótica de alta cólidade. Cumeçámes a obserrvarr e perrcebêmes que tudo quante erra aparrêlhe tinha livrre dinstrruções ó láde. Comecei a fulhearr e toudes tavam assinádes com um bnêque. Estrranhe...ódespois o Petinga amanda um grrite "Eiiiinnnnnnn, olhá lá atrrás deste arrbuste tá um elevadorr a prrête e brranque!". "Apá Petinga, um elevadorr na Serra da Arrábida ainda vá, agorra a prrête e brranque?!? Atão nã vês quié de noite? Fica tude escurre. Tás a levarr uma varrdascáda desse cu prra verrse sacórrdas nã tárrda munte!" Entrrámes du elevadorr e perrcebêmes caquile lá em baixe erra só computadorres e prrodução de inforrmação, cattrréfádas dela. Olhámes e vimes caquile só funceminava na alturra du Verrão. Tinha lá um calendárrio daqueles de alta cólidade tipe das casas de pneus, com uma mulherr àpontarr prrás datas e só acerrtava du Verrão. A inforrmação aleatórria erra daquela sem impurrtância, daquela ca malta tá de férrias, tein tempe prra penssarr e dão nos palha prra acalmarr, pa distrrairr. Epá, foi aí quié perrcebi cu bnêque erra um Sócrrates miniaturra tipe vudu. Tude iste são manobrras du guvêrrne prra distrrairr a malta. Caganda cena, comecei a verr que Setúbal afinal érra uma base prra prroduzirr inforrmação de merrda prra distrrairr a malta. Porr insse é que sai munta coisa sobrre Setúbal só a dzêrr mal, tipe facadas e morrtus, prra disfarrçarr, só pode serr. Esta cena do Vudu nã é mais cum disfarrce munta bein conseguide parra afastarr o póve, que fóge a sête pés destas purrcarrias.
Olhámes uns prrós outrres e pensámes toudes o mesme e dissêmes bein alte "Vames arrebentarr com esta merrda touda!" O Russe tamein é um ganda fã du Maquegaiverr e fizêmes uma cena même à maneirra. Pegámes duma imprressourra laizerr munta grrande que lá táva, tapámes os burráques de saida dus tonnerres com fita cóla. Ódespois, metêmes dum micrrondas durrante 6:66min, aquile chamou a besta quiá dentrre da Serra da Arrábida e quande arrebentou ficou tude prrête, não há nadinha que se possa lerr jamais! Fica aqui a ftugrrafia prra perrceberrem comé que ficou:
Logue a seguirr, foi fugirr dali prra fórra a séte ou oite pés.
Se reparrarrem as luzes parrarram de uma vez porr toudas e finalmente pode-se andarr daquela Serra da Arrábida sem prrublêmas de vudu.
 
P.S.: Houve prraí uma sérrie de pessoas que lerrem iste antes, aquela cena prré-editorrial e achou que eu tava a imitarr um becáde a cena do Lóst, acontece que este texte foi escrrite hoje, com uma distância temporral de 8 anes prra trrás. Tude iste foi conseguide com uma máquina inventada pelo Russe e o nosse amigue Finura.
Voltar para o blogue

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários necessitam de ser aprovados antes de serem publicados.

Coleção em destaque

1 de 4